O pH ideal dos champôs

 

Vou vos falar um pouco sobre a química por detrás do nosso cabelo e dos produtos de higiene que usamos para o tratar e lavar.

Como é que o pH mexe literalmente com o nosso cabelo?! E se alguém te disser que ele pode tanto estragar como contribuir para deixar os teus cabelos mais bonitos? O segredo começa no champô que usas, sabes qual é seu potencial hidrogeniónico? Talvez não saibas o significado desse termo, mas ele não é nada mais nada menos do que o pH. O pH é usado para determinar o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância.
A composição química do cabelo estende-se ao longo dos fios capilares, basicamente é constituída por proteínas que se ligam entre si para formar longas cadeias através de três diferentes ligações: ligação dissulfeto, ligação iónica e ligação de hidrogénio. A raiz contém ligações de hidrogénio, até a metade dos fios existem as ligações iônicas e, nas extremidades, as pontes dissulfeto (S – CH2) completam a estrutura do cabelo.
Mas qual é o pH do cabelo? A camada externa que protege o fio, chamada de cutícula capilar, tem pH levemente ácido, um valor compreendido entre 4,2 e 5,8 na escala de pH. Dessa forma, todos os produtos que entram em contato com o teu couro cabeludo devem ser neutros (pH = 4 – 5,8) ou levemente ácidos (até pH = 6,1). Por exemplo, se lavarmos os cabelos com champô alcalino (pH básico = 8,5) as suas cutículas se abrirão, deixando-os opacos. O resultado é um cabelo sem brilho, difícil de pentear e embaraçado. O curioso é que estes danos se acentuam nas extremidades dos fios, sabes por quê? As pontes de dissulfeto que compõem essa parte são quebradas em meio alcalino, daí aparecem as famosas pontas espigadas
Como se pode concluir, a função de um champô não é só limpar o cabelo, precisamos também de o tratar, agora é só escolher o pH ideal.

Diogo Moreira nº7 12ºCTB

Anúncios

Sobre 13moleculasapular

Química (do egípcio kēme (chem), significando "terra") é a ciência que trata das substâncias da natureza, dos elementos que a constituem, das suas características, propriedades combinatórias, processos de obtenção, das suas aplicações e da sua identificação. Estuda a maneira pela qual os elementos se ligam e reagem entre si, bem como a energia desprendida ou absorvida durante estas transformações.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s