A pastilha elástica

Image

O hábito de mastigar resinas de árvores é bastante antigo e atravessou civilizações. Mas a versão comercial da pastilha elástica só chegou ao mercado norte-americano em meados do século XIX.
Com o aumento do consumo e a sua produção em massa, os fabricantes tiveram de procurar novos produtos que substituíssem as resinas naturais e passaram a utilizar “goma base” sintetizada a partir de derivados do petróleo.

E qual é exatamente a composição da “goma base”? Este é um segredo muito bem guardado pelos fabricantes que adquiriram o direito de não mencionar a composição detalhada dos seus produtos no rótulo.
Na lista de ingredientes de qualquer embalagem de pastilha elástica encontramos adoçantes, aromatizantes, corantes e “goma base”. Assim, sem mais detalhes.
No entanto, sabemos que quem mastiga pastilhas elásticas, mastiga normalmente misturas de polímeros elastómeros, resinas e parafinas em diferentes combinações.
A mistura mais comum inclui polímeros sintéticos, como a borracha de estireno-butadieno ou o polietileno, com um bocadinho de látex natural.

Mas a investigação não pára e os fabricantes de pastilha elástica continuam a tentar melhorar os seus produtos. Na verdade, as grandes companhias mantêm laboratórios só para procurar receitas que sejam mais agradáveis de mastigar, tenham melhor textura e libertem os sabores durante mais tempo.

A pastilha elástica já não é apenas uma simples guloseima, é também um sistema de transporte de outras substâncias químicas.
Há pastilhas para ajudar a deixar de fumar, pastilhas impregnadas com fosfato de cálcio amorfo para ajudar a manter os dentes saudáveis, pastilhas com cafeína e pastilhas com vitaminas.

Se formos a ver, a verdadeira composição das pastilhas elásticas são substâncias químicas!

Ana Catarina Gonçalves, CT-B

Anúncios

Sobre 13moleculasapular

Química (do egípcio kēme (chem), significando "terra") é a ciência que trata das substâncias da natureza, dos elementos que a constituem, das suas características, propriedades combinatórias, processos de obtenção, das suas aplicações e da sua identificação. Estuda a maneira pela qual os elementos se ligam e reagem entre si, bem como a energia desprendida ou absorvida durante estas transformações.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s